18 agosto 2019

Pequena Cronologia da HQ - parte 9

1652

O Filho Pródigo - Claes Jansz Visscher (editor), artista anônimo - Holanda.

Via Museu Real Holandês

1653

Coroação de Cromwell (sátira) - anônimo - Holanda

Via Museu Real Holandês

1665

O Filho Pródigo - possivelmente feita por Pieter Nolpe (1613 - 1653 - Holanda) - gravador/litógrafo:  Rombout van den Hoeye (1622 - 1671 Amsterdam)

Via Museu Real Holandês
1666

Sabbatai Zevi (suposto messias dos judeus) se convertendo ao Islã - anônimo - Alemanha



1670

O Triunfo dos Deuses... Interessante livro de Jonh Reynolds, todo capítulo se inicia com um prólogo em forma de HQ.


Via Internet Archive

28 julho 2019

Max Müller - capítulo 96 ao 100

Segue a saga criada por Augusto Rocha...

Na ilha Max Müller é surpreendido por um náufrago negro que esquecera todos os detalhes do naufŕagio; escoltado pelo sobrevivente Max é apresentado a um pequeno tesouro em uma arca, junto às pedras havia uma espécie de testamento do falecido comandante da embarcação, nele estava o pedido para que se entregasse ao governo inglês a coleção de pedras; Max Müller, neste ponto, está vestindo o uniforme do comandante falecido; é encontrado um vulcão na ilha (que talvez teria sido a causa do surgimento da ilha); Max resolve colocar um aviso dentro de uma garrafa e jogá-lo ao mar; um brigue inglês encontrou mister Greener e os outros companheiros de Max; mesmo fazendo diversos sinais ao brigue este não avistou Max e o negro náufrago; certo dias os marinheiros do brigue pescaram um tubarão e, dentro dos intestinos do peixe, encontraram a garrafa com o aviso de Max Müller...


Cap. 96 - ed. 487 de 3 de fevereiro de 1915 - O Tico-Tico

Cap. 97 - ed. 488 de 10 de fevereiro de 1915 - O Tico-Tico
Cap. 98 - ed. 489 de 17 de fevereiro de 1915 - O Tico-Tico
Cap. 99 - ed. 490 de 24 de fevereiro de 1915 - O Tico-Tico
Cap. 100 - ed. 491 de 3 de março de 1915 - O Tico-Tico
Augusto Rocha também trabalhou em quadrinhos humorísticos, como é mostrado em um pequeno artigo que fiz especialmente paro o Fanzine QI - de Edgar Guimarães.  Você poderá baixá-lo clicando aqui - se trata de um encarte da edição 152 do fanzine que já conta com pouco mais de 25 anos de estrada.  E clicando aqui você se depara com todos os encartes desse fanzine histórico.

Inté.
Fonte principal:  Biblioteca Nacional - links nos rodapés das figuras.

02 julho 2019

Pequena Cronologia da HQ - parte 8

Segue a série...

1631

Vida de Cristo - atribuída a Jacques Callot (1592 - 1635 - atual França) - via British Museum

1633

Misérias e infortúnios da Guerra - Jacques Callot - publicado no Brasil em Imageria (Rogério de Campos) - via Christie's
* em 1636 foi editado "Misérias da Guerra" - Jacques Callot - via OverBlog

1634

Vida de Santa Elisabeth da Hungria - atribuído a Pieter de Jode I - via British Museum
* Vida de um Santo - Pieter de Jode I (1585 - 1634 - atual Bélgica) - via RKD

1640

O Filho Pródigo - Frans Francken II (1581 - 1642 - atual Bélgica)

Via Real Museu Holandês
* Adão e Eva - sem data exata - também de Frans Francken II

1641

Martírio do Padre Cornelis Musius - artista Jan van de Velde II - after Jacob Matham (?)

Via Real Museu Holandês
1642

Rebelião Irlandesa de 1641 (católicos X protestantes) - atribuído a Wenceslau Hollar (1607 - 1677 - Inglaterra)

Via British Museum
1648

A Paz de Munster/Vestfália - anônimo

Via Real Museu Holandês
1650 (meados do século 17)

Vida de São Francisco  - anônimo - quatro pranchas

Via British Museum

31 maio 2019

Pequena Cronologia da HQ - parte 7

Segue a série...

1620

O Filho Pródigo - artista Frans Francken II (1581 - 1642 - atual Bélgica)

Via Real Museu Holandês
Nesse mesmo anos vemos:

Uma sátira aos Jesuítas - obra anônima - via British Museum;

Comemoração da coroação de Frederick V "Rei da Boêmia" - obra anônima - via British Museum;

1621

Execução de rebeldes boêmios em Praga - obra anônima - era comum à época um quadrinho seguido de um texto abaixo (quiçá pra abacar os dois públicos, o alfabetizado e o não)

Via British Museum
1625

16 conspiradores papistas contra os reinos de Elizabeth I e James I - gravador Cornelius Danckerts (1561 - 1634 - Holanda) - publicado em Londres.
O interessante aqui é verificar o uso de balões de fala, não é bem uma HQ mas traça um paralelo (em dois quadros) para cada conspirador sua pena respectiva.

Via British Library
1627

Vida de São Tomaz de Villanueva - atribuído ao artista Jan Baptiste Collaert (1590 - 1627 - atual Bélgica)

Via Real Museu Holandês
 Nesse mesmo ano vemos:

Eleição e coroação de Ferdinand II;
E outra HQ com nove cenas apenas da Coroação de Ferdinand II - artista Frans Hogenberg (?) (1535 - 1590 - Holanda/Alemanha)

Via British Museum


13 abril 2019

Zé Caipora, capítulo 75. Um herói multimídia.

Aqui termina (?) a saga.
Este é o último capítulo publicado do herói que enfrentou animais selvagens, salvou a vida de um índio, abriu fogo contra uma tribo inimiga, começou atrapalhado e apaixonado e acabou apaixonado e preso...

Cap. 75 - 15 de dezembro de 1906 - ed. 222 do quinto ano de O Malho
Até 1908 Agostin colaborava frequentemente com a revista O Malho, não se sabe porque deixou a saga incompleta.
Foram 75 capítulos no espaço de 23 anos (de 1883 até 1906), com um intervalo sem publicações da série que vai de 1888 até 1900; em 1901 Agostini retoma a série, republicando os capítulos iniciais em Don Quixote.  Em 1902 começam os capítulos inéditos.
No século XIX apenas 24 capítulos foram publicadas (de 1883 até 1887), todos na Revista Illustrada.
O herói foi homenageado com uma polka e uma peça teatral no século XIX, além de compilados - pelo menos dois volumes - com alguns capítulos iniciais, algo como um comic book ou graphic novel.

A partir do capítulo 36, de 28 de outubro de 1905, O Malho começa a publicar a série.
O herói contou com dois filmes mudos, segundo o Athos Caradoso (página 29), consegui apenas esta referência na internet:  Interfilmes.
Em 29 de janeiro de 1887 estréia a peça Zé Caipora - escrita por Oscar Pederneiras (1858 (?) - 26 de agosto de 1890).  Oscar era irmão de Raul Pederneiras.  Abaixo o anúncio no Diário de Notícias (onde Oscar trabalhava).

Anúncio na coluna à direita (superior) in Foyer
A peça contou com pelo menos 27 representações no Teatro Príncipe Imperial (capital fluminense).  O livreto da peça era oferecido como brinde aos assinantes.  Houve pelo menos uma representação da peça no Teatro Phenix Nictheroyense.  A primeira crítica à peça provalvemente foi esta de 31 de janeiro - coluna "De palanque".
Zé Caipora também participou do carnaval - no 8º carro alegórico do Bloco/Escola de Samba Club dos Fenianos - DN de 22 de fevereiro de 1887.
Pra quem não conhece Oscar Pederneiras (que aqui dizia não ter cedido os direitos da peça) segue uma imagem dele:

Via Biblioteca Nacional (RJ) - desenho de M. J. Garnier

04 abril 2019

Pequena Cronologia da HQ - Parte 6

Segue a série...

1618

A Vida de Santa Gertrudes de Nivelles.  Artista:  Adrian Collaert (1560 - 1618 - atual Bélgica).

Via Museu Real Holandês
 1619

Conflito entre Católicos e Protestantes - início da Guerra dos 30 anos.  A HQ mostra partes do conflito na Boêmia como se fosse uma peça teatral.  Artista:  Raphael Custos (1590 - 1664 - atual Alemanha).

Via British Museum - melhor resolução in 30leta valka

 Neste mesmo ano temos:

Coroação de Frederico V;
-  Essa interessante fábula, feita por um artista anônimo com texto de Petrus Fradelis (?), elogiando Frederico V (por ter domado o leão-Boêmia (?)):

Via British Museum - via Biblioteca Digital Alemã - via RDK Labor (com data de 1620)
- Esse rosário do artista Antonie Wierix II ou provavelmente de Anton Wierix III (?) (1596 - 1624 (?) - atual Bélgica):

Via Museu Real Holandês - "Nascimento de Cristo"
Via Museu Real Holandês - "Flagelo de Cristo"
Via Museu Real Holandês - "Ascensão de Cristo" - provável publicação entre 1605 e 1619 (do Rosário)

- Assassinato de Concino Concini ("Conchine" em francês), o Marechal d'Ancre/Marquês d'Ancre - 1575? atual Itália - 1617 França).  Obra do ateliê do artita belga/alemão Frans Hogenberg (1535 - 1590).

Via Museu Real Holandês (que dá um intervalo provável da publicação de 1617 a 1619, optei pela data mais recente) - via BnF/Gallica (com a data da publicação em 1617) -  via BDZoom (com data de 1617 e citando o artista como sendo Abraham Hogenberg (1578 - 1653) - foi essa postagem que me inspirou a criar essa cronologia)

*Há outra HQ (quadrinhos acima e um texto eplicativo embaixo) sobre a morte de Concini, esta inclui também a mulher dele, sem data (provavelmente 1617) e anônima - você pode encontrá-la neste link da BnF/Gallica.
 

30 março 2019

Pequena Cronologia da HQ - Parte 5

Segue a série...

1609

Quadrinização da peça teatral comemorativa do cessar-fogo conhecido como Trégua dos Doze Anos (em meio à Guerra dos 80 anos entre Espanha e Holanda), o autor da peça - Pieter Corneliszoon Hooft (1581 - 1647 Holanda) - fez um paralelo entre a fundação da República Romana por Brutus (por causa do estupro sofrido por Lucrécia) e a futura independência holandesa.  O artista holandês Claes Jansz Visscher (1586/1587 - 1652) fez a HQ:

Via Museu Real Holandês
1613

Vida de São Francisco.  Artista italiano Raffaello Schiaminossi (?) (1572 - 1622).

Via British Museum
1614

Vida de São Cataldus.  Artista italiano/belga  Hendrick van Schoel (1565 (?) - 1622).

Via Museu Real Holandês
1615

Casamento do Conde Wolfgang Wilhelm com Madalena da Baviera.  Artista belga/alemão Frans Hogenberg (1535 - 1590)

Via Museu Real Holandês


Der Juden Badstub (O Judeu Badstud - conta com uma versão em livro, seria o mesmo personagem?).  Artista anônimo, atual Alemanha, também no ano de 1615 (?) :

Via British Museum

*editado em 03 de abril de 2019 para atualizar dados do autor da peça (1609)