04 janeiro 2017

Primeiras HQs de Angelo Agostini - 1864 até 1867

São sete histórias em um arquivo de pouco mais de 2 MB.

1- Uma reportagem em quadrinhos dum acidente na linha férrea - Diabo Coxo (1864/1865);


2- "Episódios no Baile".  São duas páginas de uma comédia pastelão à la Jabot (do Töpffer) mas com um final típico de Agostini onde o azarado vai preso - isso acontece também com o herói Nhô-Quim e o herói mais famoso dele, o Zé Caipora, alguns anos mais tarde;
3- Crônica em quadrinhos de um eleitor em época de votação;
4- Outra reportagem em quadrinhos, agora de um incêndio em Jundiay (na época escrito assim);
5- "Costumes Paulistas".  Conta em uma página de sete quadros as desventuras da família do Sr. F com os namoros dos escravos e também da filha.  Note que a palavra 'mercúrio' é usada no sentido primeiro, i.e., do deus mensageiro;
6- "Costumes Paulistas - as visitas".  Trata da 'hospitalidade' para com um visitante, fofocas, etc.;
7- "As cobranças".  As idas e vindas de um cobrador na casa de um velhaco.  Haja paciência! Paciência de Job, como se dizia.

Da número 2 até a número 7 todas foram publicadas em Cabrião (1866/1867).



5 comentários:

Rod Tigre disse...

No Cabrião em uma exposição (nome que também era usado para designar as charges ou caricaturas no século XIX) do dia dos finados que foi motivo de processo Agostini fez continuação ilustrando as consequencias do trâmite processual e talvez as exposições vistas em sequencia configure quadros ao vivo.

Rod Tigre disse...

Ou seja uma HQ.

Rod Tigre disse...

Ou seja uma HQ.

Rod Tigre disse...

No Cabrião em uma exposição (nome que também era usado para designar as charges ou caricaturas no século XIX) do dia dos finados que foi motivo de processo Agostini fez continuação ilustrando as consequencias do trâmite processual e talvez as exposições vistas em sequencia configure quadros ao vivo.

Dourado disse...

li algo a respeito do processo em Imageria.