13 março 2017

Quem escreveu "A Garra Cinzenta"? E o nascimento de um projeto.

Sim, foi Francisco Armond.  Mas quem é esse cabra?
Estou quase descartando o Renato Silva (desenhista, aliás, excelente desenhista) pois há alguns balões muito desproporcionais em relação ao texto, o que leva a crer que o texto, ou parte dele, foi criado sem a chance de o desenhista ler com certa antecedência.  Ou até mesmo sugerido um texto ao desenhista e depois de desenhado e balonado o texto foi refeito, como no capítulo 43 - entre outros.

Mas já que muitos atribuem a autoria da obra à Helena Ferraz, resolvi trabalhar nessa linha.

Imaginamos a Helena Ferraz procurando em uma lista (telefônica, whatever!) nomes para compor o casting de A Garra Cinzenta.  Ela necessariamente encontrará em ordem de sobrenomes, depois uma vírgula, depois o prenome, correto?  O que se chamaria de 'notação bibliográfica'.

Olhem o nome do heroi do romance ilustrado:


Frederic Higgins.  Higgins, Frederic.  H. F.  Helena Ferraz.

Na edição 545 de A Gazetinha encontramos outro romance ilustrado de autoria do tal Francisco Armond - F. A. - Helena Ferraz Abreu (?). Fora o tal trocadilho Armond-Armando.

E adivinhem qual o nome do cara (não li toda mas creio que seja o personagem principal) de "O Enigma do Especto de James Hull?


Frank Hull.  Hull, Frank.  H. F.  Helena Ferraz.

Não continuarei esta pesquisa porque agora me fascina a ideia de um livro:

Estou engendrando um projeto sobre o nascimento dos quadrinhos no Brasil.
Penso em um lapso de tempo que vai de 1855 até meados dos anos 1920.
Estou com um catálogo de mais ou menos 58 revistas/periódicos ilustrados -  1 do CE, 1 do MA, 1 de PE, 11 de SP, 44 do RJ, 1 da Argentina (com trabalho de brasileiro), 1 da França (com trabalho de brasileiro; e com aproximadamente 53 artistas brasileiros, ou não - 3 da Itália, 2 da Alemanha, 2 da França, 4 de Portugal, 1 da Catalunha, 2 do Maranhão, 1 de Sergipe, 1 de Alagoas, e mais outros que ainda não fiz a devida contabilidade - que atuaram aqui neste período, apenas considerando os que produziram HQs.
Material pra mais de 350 páginas, e umas 280 HQs.  Isso depois de várias peneiras.

Inté.

4 comentários:

Lancelot disse...

Taca ferro!!! MARAVILHA!!!

Rod Tigre disse...

Foi a Helena Ferraz. Tenho uma prova que foi fornecida pelo pesquisador Athos Eichler Cardoso. Breve no meu novo blogue!
http://segredosdosquadrosaovivo.blogspot.com.br/

Dedalus disse...

Penso que essa história da pretendida autoria da Helena Ferraz seja equívoco completo e ao que parece negado pela família. Existiu mesmo nesses anos um jornalista brasileiro chamado Francisco Armond, sobre o qual reuni alguns elementos, é de acreditar que tenha sido o verdadeiro autor...

Dourado disse...

Não consegui nada de Francisco Armond...